Tecnologia líder no mercado de telecomunicações

Códigos de área (DDD), prefixos e números especiais: Conheça mais…


códigos de área, prefixos, números especiais e outros...

Devido ao constante aumento de linhas telefônicas, criou-se a necessidade de adotar alguns padrões, tanto para aumentar a quantidade de combinações numéricas quanto para identificar mais facilmente algumas informações telefônicas.

No Brasil o órgão responsável por padronizar a numeração de telefonia é a Anatel. E como exemplo das informações que podemos identificar apenas analisando estes padrões estabelecidos, podemos citar: identificar a área geográfica ao qual um número pertence, descobrir a operadora portadora desse número (quando não portado), identificar o tipo de ligação que está sendo efetuada, além de possibilitar a fácil  identificação de números especiais.

Neste artigo abordaremos alguns exemplos de como podemos realizar a identificação dessas informações através dos  padrões nacionais estabelecidos pela Anatel.

Prefixos de telefonia fixa (STFC) e de telefonia móvel (SMP)

O numero telefônico é formado por oito dígitos, e agora nove para alguns celulares.

(N8+N7+N6+N5 + N4+N3+N2+N1). Desses números, os quatro primeiros são formados pelo que chamamos de prefixo identificador da operadora. As operadoras recebem uma determinada faixa de prefixos – primeiros quatro dígitos (N8+N7+N6+N5) – para cada localidade (DDD). Para consultar a operadora de números portados deve-se utilizar outro meio de identificação, como por exemplo o Automatic Telco Identification (ATI).

Dos quatro primeiros dígitos, é o primeiro quem define qual o tipo de telefonia – fixa ou móvel – deste número. É importante frisar que um mesmo prefixo pode ser utilizado por diferentes operadoras porém em áreas distintas, pois as faixas de prefixos são distribuídas levando-se em conta o DDD+prefixo. Confira abaixo alguns desses padrões:

Telefonia fixa (STFC)

Para as operadoras de telefonia fixa é destinado a faixa de prefixos que possuem números entre 2 a 5 para o primeiro dígito (N8).

Telefonia móvel (SMP)

Para as operadoras de telefonia móvel é destinado a faixa entre 6 a 9 (em SP utiliza-se o 5 também) para o primeiro dígito (N8). Desta faixa é possível identificar a peculiaridade de cada um desses dígitos (6-9):

- 9 utilizado para as Bandas A (96 a 99) e B (91 a 94);

- 8 utilizado para as bandas D e E;

- 7 destinado a celulares e Trunking (Nextel);

- 6 utilizado para as bandas A, B, D e E* (utilizado em SP para telefonia móvel a partir de 2008).

Pode-se ainda conferir algumas atualizações aqui.

Prefixos identificadores da chamada

Há também os prefixos que identificam o tipo da chamada (nacional, internacional, a cobrar):

- 0 prefixo nacional, utilizado para identificar chamadas de longa distância nacional;

- 00 prefixo internacional, utilizado para identificar chamadas de longa distância internacional;

- 90 prefixo de chamada a cobrar, caracteriza uma chamada a cobrar no destino.

Mapa nacional de códigos de área (DDD)

Código de Discagem Direta a Distância, popularmente conhecido por sua sigla DDD, identifica a qual região geográfica está registrado o número. Para exemplificar melhor a localização geográfica e seu respectivo DDD, segue abaixo o mapa de DDD’s e sua localização geográfica no território nacional.

Código de discagem direta (DDD)

Código de Seleção de Prestadora (CSP)

CSP é o código utilizado para selecionar a operadora em chamadas de longa distância, cada operadora possui um código próprio e único, ex: 21 Embratel, 41 TIM, 14 Brasil Telecom.

Não iremos abordar a fundo este tópico, para maiores informações clique aqui.

Códigos de Routing Number (RN)

Os códigos de Routing Number são utilizados para identificar o serviço solicitado pelo usuário, e identificar a operadora em questão. Eles se classificam em três categorias, RN1, RN2 e RN3, sendo que o RN3 é padronizado pela Anatel para a utilização nas interconexões entre as prestadoras de serviços de telecom. O RN2 segue um padrão definido internamente por cada operadora, sendo utilizado para que o encaminhamento de chamadas seja efetuado de forma correta dentro de sua rede.

O RN1 é um código numérico padronizado utilizado para a identificação da prestadora. Ele é composto por cinco dígitos (N5+N4+N3+N2+N1), sendo os três primeiros (N5+N4+N1) reservados para identificação do tipo da prestadora, para operadoras STFC os três primeiros dígitos são compostos por 551 e para operadoras SMP os três primeiros dígitos são 553. Os dois últimos dígitos são padronizados pela Anatel, na sua maioria são formados pelo código CSP da prestadora. Baixe a tabela de códigos RN1.

Códigos não geográficos

Códigos não geográficos são códigos utilizáveis em todo o território nacional, esses códigos foram definidos pela Anatel, são eles: 900 onde o originador é responsável pelo pagamento da chamada, 800 onde o destino é quem paga pela chamada, 500 destinado ao registro de intenção de doação (valor máximo de R$ 30,00), 300 originador se responsabiliza pelo pagamento da chamada.

Há ainda os códigos de acesso a serviços de utilidade pública, que são formados por três dígitos ( N3+N2+N1), todos contém como primeiro dígito (N3) o número 1, caracterizadas por serem chamadas gratuitas (quando originadas de um telefone fixo) para a maioria dos serviços, salvo quando efetuado chamadas para serviços onde o originador não seja cliente, como por exemplo o atendimento ao usuário das empresas telefônicas STFC (103 25, 103 14, 103 20).

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu comentário.

Este artigo foi baseado em informações obtidas no portal Teleco, conheça mais aqui.


Categorias: Dicas Suporte

  • Wilson

    Oi e como funcionam aqueles serviços que dá na Tv que manda SMS para 48828 com a palava AMOR?? valeu

  • http://www.ddi-ddd.com.br DDI DDD Brasil

    Obrigado por esse artigo muito bem detalhado. Têm uma ferramenta bem pratica que indica como fazer sua ligação com DDI ou DDD certo: http://www.ddi-ddd.com.br

    Espero que pode ajudar bastante pessoas,

    Valeu